quinta-feira, 19 de março de 2009

DISSERTANDO SOBRE A MORTE...


A Morte sempre foi um assunto muito obscuro para o meu entedimento...

Nunca compreendi bem seu significado...

Fugindo um pouco de todas as convicçõe religiosas,


Vejo a Morte como algo muito Tênue e doce, uma Estrada para o Infinito de nós mesmos

Levamos conosco, aquilo que plantamos em Vida

Levamos conosco os Sorrisos e as Alegrias, deixamos para trás na beira da Estrada as mágoas e todas tristezas e lá já não há mais dores e sofrimentos...


Gostaria de uma Morte dsm dor, onde eu adormecesse e acordasse no meu Paraíso Particular e pudesse bater um papo com Deus.

Gostaria de uma Morte, onde não houvesse Lágrimas e Soluços no silêncio, onde a Saudade não pudesse existir...


Gostaria que a Morte não soubesse e não encontrasse nossas Mães, Pais, Filhos, Irmãos e Amores.


Gostaria de uma Morte qe não se chamasse Morte,mas, que pudesse ser chamada de Vida...

Onde a Estrada levaria a um Novo Ciclo, onde pudessemos nos desprender dos valores materiais, onde não houvesse desiguais...


Sei que esta estrada existe ´´pra todo mundo``...


Não tenho mais medo da Morte, tenho medo de morrer depois daqueles quem amo...

Não tenho mais medo da morte...e um dia seguiremos na estrada e saberemos que a Morte é o começo da Vida.

Um comentário:

Paulo R. F. Braccini disse...

para mim a morte não se chama mais morte, mas, vida...

uma estrada que leva a um novo ciclo, onde livres dos valores materiais, onde não existem desiguais...

esta vida atual é uma gestação e a "morte" é o parto para esta verdadeira vida...

amei seu post...

bjux